domingo, 30 de setembro de 2007


foto by: Juliana

Minha feia, tu és uma castanha despenteada
Minha bela, tu és formosa como o vento,
Minha feia, da tua boca podem fazer-se duas,
Minha bela, teus beijos são frescos como melancias.

Minha feia, onde estão escondidos os teus seios?
São minúsculos como duas taças de trigo.
Gostaria de ver duas luas no teu peito
As gigantescas torres da tua soberania.

Minha Feia, o mar não tem na sua loja as tuas unhas,
minha bela, a flor, estrela por estrela,
onda por onda, amor, contei o teu corpo:

Minha feia, amo-te pela tua cintura de ouro,
Minha bela, amo-te por uma ruga na tua fronte,
amor, amo-te por seres clara e seres escura.


Pablo Neruda

sábado, 29 de setembro de 2007

Sit in my heartache . the killers . when you are young


video

Alone - Ben Harper



This empty room it fills my mind

Freedom it leaves me confined

Every single bone has cracked

what in this life, you can't turn back



I don't want to live

I don't want to live here alone, alone



as these words part with my tounge

I question why they even sung

I promise but I lie

I don't even know myself inside



I don't wanna be

I don't wanna be here alone, alone



Today and tomorrow have become one

Every single thing has become undone

Human nature is a beast

What i' ve done the most, to show i have the least



Please don't leave me here

Please don't leave me here

Don't you leave me alone, alone

quinta-feira, 27 de setembro de 2007


"...culpa que me segues sem eu querer, jura que me deixas decidir, devagar com vagar vou voltar à mágoa que eu deixei..."

Madredeus

Obrigado querido tradutor

quarta-feira, 26 de setembro de 2007


Toda la sabidura se encuentra en la luz de esta tarde, que lucha contra la tristeza que oscurece el mundo. Hay pájaros que se posan en las ramas de los árboles más altos. el paisaje es ahora la pintura de la natureza, que se sirve de llanuras, montes, ríos y bosques para engañar aquien no acostumbra visitar más que los senderos del alma. El horizonte tiene su propia lógica, que no permite que el río sienta fatiga al llegar a la falsa calma del azud.

Antonio Sáez Delgado


Saudades de Aveiro

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

os meus amores


O eco de um latejar assegura o regresso a uma casa habitável.
Que é esta serena força que dilata a alma e a liga à vida?
António Saéz Delgado

são os meus meninos... que não são meus...
Obrigado por tornarem a minha vida respirável...

A ler...

"muito meu amor"

Pedro Paixão





obrigado amigo

O primeiro passo


Danza en la nieve
mujer maldita
danza hasta que tus pies
descalzos sangren...

Leolpodo María Panero